Blog Itubombas
Bem-vindo ao nosso blog

Acompanhe tudo sobre
bombeamento

Neste canal publicamos artigos sobre conceitos, tipos de equipamentos, aplicações, etc., para ajudá-lo em sua busca por informações sobre bombas.

tubulacoes (002).jpg

Tudo o que você precisa saber sobre tubulações em sistemas de bombeamento

  • 10/09/2021

Sistemas eficientes são compostos por conjuntos de elementos que realizam bem a função para qual foram projetados. Em sistemas de bombeamento não é diferente.

No artigo de hoje, vamos detalhar como as tubulações funcionam e quais cuidados devem ser tomados durante o dimensionamento e instalação delas.

Qual a função das tubulações?

Formadas por conjuntos de tubos, conexões e registros, as tubulações possuem como função permitir o transporte de fluidos entre um ponto e outro nos processos industriais. No caso das bombas, as tubulações são usadas do ponto de origem ou sucção até a bomba e da bomba até ponto de descarga.

Para passagem de fluidos com diferentes características físico-químicas é preciso ressaltar a necessidade de adequação do material da tubulação ao fluido que será bombeando.

Sendo assim, diversos aspectos devem ser levados em consideração para a realização de um dimensionamento correto das tubulações. Entre eles estão:

·         Natureza do fluido

Características do fluido como teor de pH (nível de acidez), temperatura, estado físico (líquido, gás), bem como a existência ou não de sólidos com possibilidades de sedimentação devem ser observados.

·         Pressões de trabalho

Para adequar corretamente as tubulações, as pressões de trabalho devem estar dentro dos limites da classe de pressão dos flanges a serem utilizados.

·         Especificação do diâmetro

Por último, é preciso especificar o diâmetro da tubulação, para que ele esteja em conformidade com a velocidade recomendada para o tipo de fluido a ser bombeado.

Quais cuidados tomar durante a montagem de tubulações?

Além da escolha da tubulação adequada para o sistema de bombeamento, é necessário também ficar atento ao processo de montagem. Afinal, qualquer descuido na instalação pode representar a interrupção da operação das motobombas e até mesmo a ocorrência de acidentes.

Deste modo, o primeiro passo é observar os pontos de fixação da tubulação, que não devem ser colocados sob uma região de esforços radiais ou axiais. É importante também conferir as conexões.

Outro cuidado durante a montagem das tubulações é com relação aos trechos longos. Caso a inclinação do conduto seja superior a 25%, recomenda-se utilizar blocos de ancoragem para manter a estabilidade da tubulação, bem como instalar válvulas para controle do fluxo.

Já nos pontos baixos, a opção indicada é a instalação de registros de descarga. Afinal, eles possibilitam o esvaziamento da tubulação para a realização de manutenções.

Vale destacar que existem, ainda, alguns cuidados que podem ser adotados a fim de ampliar a vida útil das tubulações. São eles:

·         Instalar válvulas de alivio, que permitem a entrada de ar durante o esvaziamento da tubulação. Em situações extremas, a falta desse dispositivo pode levar ao colapso da tubulação;

·         Dimensionar válvulas de fechamento rápido, para minimizar os efeitos do golpe de Aríete (pico de pressão causado por uma alteração súbita na velocidade do caudal na tubagem);

·         Dimensionar as tubulações para que o fluxo esteja o mais próximo possível de um fluxo laminar, diminuindo a perda de carga e, consequentemente, a turbulência e vibração.

Por fim, como evitar acidentes?

Decorrente da obstrução do fluido, o Golpe de Aríete é um dos principais responsáveis por acidentes envolvendo tubulações.

Seja pelo fechamento repentino de válvulas, acúmulo de ar dentro dos fluidos ou queda de energia onde os sistemas estão ligados, o fenômeno pode provocar o rompimento imediato dos componentes das tubulações.

Para evitar a ocorrência deste problema, recomenda-se a utilização de válvulas de fechamento rápido, como mencionamos anteriormente.

Verificar o tipo de tubulação empregada também é fundamental para garantir a segurança das operações. Há, por exemplo, tubos de aço com e sem costura, que são indicadas para fins diferentes.

Apesar de os tubos com costura serem mais utilizados em função do custo benefício, eles não são tão recomendados para óleo e vapores pressurizados. Nesses casos, em específico, recomenda-se o uso de tubos sem costura.

Por fim, é importante ficar atento para a adequação dos sistemas de bombeamento às normas de operação. No caso das tubulações, cada perfil possui cores padronizadas por norma, que identificam as canalizações de líquidos e gases.

O cumprimento das estratégias citadas acima tem como objetivo garantir a segurança de pessoas e instalações de maneira geral, bem como o sucesso na operação dos sistemas de bombeamento.

Vale lembrar que contar com parceiros confiáveis, que além do equipamento, forneçam todos os acessórios e possuam o know-how necessário para a correta instalação de sistemas completos de bombeamento, faz toda a diferença.

Para trazer mais tranquilidade nessa hora, a dica é optar por fornecedores que contem com mão de obra qualificada para apoiar desde a montagem até a operação dos equipamentos, de acordo com a solicitação e a necessidade de cada projeto.