Blog Itubombas
Bem-vindo ao nosso blog

Acompanhe tudo sobre
bombeamento

Neste canal publicamos artigos sobre conceitos, tipos de equipamentos, aplicações, etc., para ajudá-lo em sua busca por informações sobre bombas.

image.png

Bombeamento de A a Z: os termos hidráulicos mais utilizados

  • 30/10/2020

Responsáveis pela transferência de fluidos de um ponto a outro, as bombas centrifugas são equipamentos extremamente requisitados nos mais variados segmentos, como na construção civil, mineração, saneamento e agricultura. Apesar de existir uma grande variedade de bombas disponíveis no mercado, com suas respectivas particularidades, há algumas terminologias que são recorrentes quando assunto é bombeamento.

Por esse motivo, preparamos uma lista com os principais termos que você precisa conhecer sobre este universo. Vamos lá?

Altura de sucção (AS): desnível geométrico (altura em metros) entre o nível dinâmico da captação e o bocal da sucção da bomba.

Altura de recalque (AR): desnível geométrico (altura em metros) entre o bocal de sucção da bomba e o ponto de maior elevação do fluído.

Altura manométrica total (AMT): altura total exigida pelo sistema, levando em consideração os desníveis geométricos de sucção e recalque, bem como as perdas de carga por atrito em conexões e tubulações.

Autoescorvante: bomba centrífuga que elimina o ar da tubulação de sucção, não sendo necessário o uso de válvula de pé na sucção da mesma, desde que a altura da sucção não exceda 8 mca.

Cavitação: fenômeno físico que ocorre quando o fluido succionado pela bomba tem sua pressão reduzida, atingindo valores iguais ou inferiores a sua pressão de vapor. Com isso, formam-se bolhas que são conduzidas pelo deslocamento do fluido até o rotor, onde implodem ao atingirem pressões elevadas novamente. A cavitação pode causar ruídos, danos e queda no desempenho hidráulico dos equipamentos.

Comprimento equivalente: é o comprimento retificado que permite substituir os acessórios por um comprimento de tubulação reta de mesmo material e diâmetro, na qual ocorra uma perda de carga igual à que acontecerá no acessório.

Comprimento de tubulação de sucção: extensão linear em metros de tubo utilizados na instalação, desde o injetor ou válvula de pé até o bocal de entrada da bomba.

Comprimento de tubulação de recalque: extensão linear em metros de tubo utilizados na instalação, desde a saída da bomba até o ponto final da instalação.

Crivo: grade ou filtro de sucção, normalmente acoplado à válvula de pé, que impede a entrada de partículas de diâmetro superior ao espaçamento.

Escorva da bomba: eliminação do ar existente no interior da bomba e da tubulação de sucção. A operação consiste em preencher todo o interior do equipamento e da tubulação de sucção com o fluido a ser bombeado, antes do acionamento da bomba.

Fluído: qualquer substância não sólida, capaz de escoar e assumir a forma do recipiente que o contém.

Golpe de aríete: impacto causado pelo retorno de água existente na tubulação de recalque no momento da parada da bomba. Quando não amortecido por uma válvula de retenção, o golpe de aríete pode comprometer todo o sistema hidráulico, danificando tubos, conexões e demais componentes.

Manômetro: instrumento que mede a pressão relativa positiva do sistema.

Nível estático: distância vertical em metros, entre a borda do reservatório de sucção e o nível da água, antes do início do bombeamento.

Nível dinâmico: distância vertical em metros, entre a bomba do reservatório de sucção e o nível mínimo da água, durante o bombeamento da vazão desejada.

Perda de carga distribuída: atrito exercido na parede interna do tubo durante a passagem do fluído pelo seu interior.

Perda de carga localizada: atrito exercido na parede interna das conexões, registros, válvulas, dentro outros, durante a passagem do fluído.

Pressão atmosférica: peso da massa de ar que envolve a superfície da terra até uma altura de aproximadamente 80 km e que age sobre todos os corpos.

Registro: dispositivo para controle de vazão de um sistema hidráulico.

Submergência: distância vertical em metros, entre o nível dinâmico e o injetor (bombas injetoras), a válvula de pé (bombas centrífugas normais) ou o filtro de sucção (bombas submersas).

Válvula de pé ou de fundo de poço: válvula de retenção colocada na extremidade inferior da tubulação de sucção para impedir que a água succionada retorne à fonte no momento da parada de funcionamento da bomba.

Válvula de retenção: válvula de sentido único, que impede o retorno de um fluido ao ponto de origem. Em sua aplicação em bombas, refere-se à válvula colocada na tubulação de recalque para evitar o golpe de aríete.